ATENÇÃO!!! ESTAMOS DE CARA NOVA! SOLICITE UM RESET DE SUA SENHA E CRIE NOVAMENTE SEU ANÚNCIO DE CRIADOR!

O que é : Doença de Gumboro

Compartilhe

O que é a Doença de Gumboro?

A Doença de Gumboro, também conhecida como Doença de Gumboro Aviária ou IBD (sigla em inglês para Infectious Bursal Disease), é uma doença viral altamente contagiosa que afeta aves e pássaros, principalmente frangos de corte e poedeiras comerciais. Essa doença é causada pelo vírus da Doença de Gumboro, pertencente à família Birnaviridae.

Como ocorre a transmissão?

A transmissão da Doença de Gumboro ocorre principalmente por via oral, através da ingestão de alimentos, água ou objetos contaminados com o vírus. O vírus é altamente resistente no ambiente, podendo sobreviver por semanas ou até meses em condições favoráveis. Além disso, a doença também pode ser transmitida verticalmente, ou seja, da mãe para os filhotes, através do ovo.

Quais são os sintomas da Doença de Gumboro?

Os sintomas da Doença de Gumboro podem variar dependendo da idade das aves afetadas. Em aves jovens, geralmente entre 3 e 6 semanas de idade, os sintomas mais comuns incluem depressão, perda de apetite, diarreia, desidratação, emagrecimento, penas arrepiadas, fraqueza e mortalidade elevada. Já em aves mais velhas, os sintomas podem ser menos evidentes, porém a doença pode levar a uma imunossupressão, deixando as aves mais suscetíveis a infecções secundárias.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da Doença de Gumboro é baseado na história clínica, nos sinais clínicos apresentados pelas aves, na necropsia e em exames laboratoriais. Durante a necropsia, é possível observar lesões características no órgão bursa de Fabricius, que é o principal órgão afetado pela doença. Além disso, exames laboratoriais, como a detecção do vírus por meio de técnicas de biologia molecular, podem ser realizados para confirmar o diagnóstico.

Qual é o tratamento para a Doença de Gumboro?

Não existe um tratamento específico para a Doença de Gumboro. O manejo adequado das aves e a prevenção são as principais medidas para controlar a doença. É importante garantir boas práticas de biosseguridade, como a desinfecção das instalações, o controle de vetores e a restrição do acesso de pessoas e veículos às áreas de criação. Além disso, é fundamental vacinar as aves de acordo com o programa de vacinação recomendado pelo médico veterinário.

Como prevenir a Doença de Gumboro?

A prevenção da Doença de Gumboro é baseada principalmente na vacinação das aves. Existem diferentes tipos de vacinas disponíveis, como as vacinas vivas atenuadas, as vacinas inativadas e as vacinas recombinantes. A escolha da vacina mais adequada depende de diversos fatores, como a idade das aves, o tipo de criação e as condições sanitárias. Além disso, é importante adotar medidas de biosseguridade, como a limpeza e desinfecção das instalações, o controle de vetores e a quarentena de aves recém-chegadas.

Quais são as consequências econômicas da Doença de Gumboro?

A Doença de Gumboro pode causar grandes prejuízos econômicos na avicultura, devido à alta mortalidade das aves afetadas e à redução na produção de carne e ovos. Além disso, a doença pode levar a um aumento nos custos de produção, devido aos gastos com tratamentos, vacinas e medidas de biosseguridade. Por isso, é fundamental investir em medidas preventivas e no controle da doença, visando minimizar os impactos econômicos.

Quais são as medidas de biosseguridade recomendadas?

Para prevenir a Doença de Gumboro e outras doenças aviárias, é importante adotar medidas de biosseguridade adequadas. Algumas das principais medidas recomendadas incluem:

1. Desinfecção das instalações:

A desinfecção regular das instalações é essencial para eliminar possíveis agentes patogênicos presentes no ambiente. É importante utilizar produtos desinfetantes eficazes e seguir as recomendações do fabricante quanto à diluição e tempo de contato.

2. Controle de vetores:

O controle de vetores, como moscas, roedores e aves selvagens, é fundamental para reduzir o risco de transmissão de doenças. Medidas como o uso de telas nas aberturas das instalações, o armazenamento adequado de alimentos e a limpeza regular das áreas externas podem ajudar a controlar esses vetores.

3. Restrição do acesso de pessoas e veículos:

É importante restringir o acesso de pessoas e veículos às áreas de criação, principalmente de pessoas e veículos provenientes de outras granjas ou locais com aves. Isso ajuda a evitar a introdução de agentes patogênicos nas instalações.

4. Vacinação adequada:

A vacinação adequada das aves é essencial para prevenir a Doença de Gumboro. É importante seguir o programa de vacinação recomendado pelo médico veterinário, garantindo a administração correta das vacinas e a manutenção da imunidade das aves.

Conclusão

Em resumo, a Doença de Gumboro é uma doença viral altamente contagiosa que afeta aves e pássaros, causando grandes prejuízos econômicos na avicultura. A prevenção da doença é baseada na vacinação adequada das aves, aliada a medidas de biosseguridade, como a desinfecção das instalações, o controle de vetores e a restrição do acesso de pessoas e veículos. O diagnóstico precoce e o manejo adequado das aves também são fundamentais para controlar a doença. Portanto, é essencial contar com a orientação de um médico veterinário especializado em aves para garantir a saúde e o bem-estar das aves criadas em cativeiro.

Compartilhe
14 Visualizações

Entrar

Preencha o formulário abaixo acessar sua conta!

Usuário ou e-mail *
Senha *
Lembrar-me

receba nossa NEWSLETTER

Preencha o formulário abaixo para se inscrever!

Nome *
E-mail *
Autoriza o envio de Whatsapp? *
Whatsapp *
Somente Whatsapp do BRASIL

Crie sua Conta

Preencha o formulário abaixo para criar sua conta!